terça-feira, 27 de dezembro de 2011


O que eu sou não lhe diz respeito, em parte nenhuma lhe toca.
Mas se quiser mesmo saber de mim, experimente não me perguntar.
 E talvez assim desperte minha vontade de contar.

domingo, 25 de dezembro de 2011


A gente sabe que se tocar naquele fio desencapado é choque garantido, como da última vez, mas a gente toca.[..]Por histórico, a gente sabe a resposta muito antes de refazer a pergunta, mas a gente refaz.[...]

[...]A gente sabe, por memória das andanças, para onde a estrada de certos gestos nos leva, mas a gente segue.

Lembrar que tudo é impermanente.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011




‎~'A gente se acostuma com tanta pancada 
da vida... que quando chega alguém com
um carinho, a gente até acha estranho...'

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011


‎"Sabe aquela hora em que você respira mais fundo, olha pra cima e diz em pensamento:
- "Meus Deus, me ajuda que eu não estou mais aguentando ?"

terça-feira, 20 de dezembro de 2011


' Não se preocupe, essa angústia que você está sentindo vai passar.
 Eu sei que agora parece que o mundo conspira contra você, mas ele gira e em um giro desses tudo pode mudar. 
Então não desista, sorria. 
Você é mais forte do que pensa e será mais feliz do que imagina.'





Essa não é a primeira, nem a última vez em que você se sentirá assim, derrotada.
 Cabe a você permanecer no chão ou se levantar.
 Mas se quiseres um conselho…
 Abre um sorriso nesse rosto e enfrenta tudo de novo. 
Dessa vez não vai ser tão difícil, afinal você já passou por coisa pior. 
E sabe que junto dos tropeços vem um pacote de força e aprendizado.
 Então vai.
 Não desista. 
Reaja. 
Porque podem lhe falar o que for, 
mas se você mesma não quiser e não tiver força de vontade pra superar, continuará no chão.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011


'Esquece.
 Não vou atrás de ninguém.
 Não mais. 
Hoje eu acordei e pensei que seria melhor não, eu não quero me apegar em ninguém, não quero precisar de ninguém.
 Quero seguir livre, entende?
 mesmo que isso me faça falta, alguém pra me prender um pouquinho. 
Vou me esquivar de todo sentimento bom que eu venha a sentir, não levar nada a sério mesmo. 
Ficar perto, abraçar de vez em quando, sentir saudade, gostar um pouquinho. 
Mas amar não, amar nunca, amar não serve pra mim. 
Prefiro assim!'

domingo, 18 de dezembro de 2011


'Ando abrindo caminhos,alargando horizontes, me aprofundando,me expandindo, tenho deixado portas e janelas escancaradas,tenho desencaixotado sonhos...
Deixa entrar,deixa entrar vida,deixa entrar amor...
Nunca fui mesmo de economizar alma!'

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011


 Investir no sossego do nosso próprio coração é saber que aquilo que está doendo deverá ser extirpado e não manter apego ao sofrimento, por mais que o uso do bisturi cause quase a mesma dor. 
É proporcionar-se bons momentos divorciando-se de tantos lamentos.
 É não adiar sofrimento postergando decisões tão necessárias. 
É não se acomodar com a falta de excitação pelas coisas, pessoas, trabalho
É saber-se merecedor de experienciar um amor inteiro, intenso, extenso, imenso, verdadeiro... 
Recíproco! 
É aumentar, um pouquinho a cada dia, o seu tamanho.
 É ter a certeza e a confiança de que as coisas têm um encaixe, mas que é preciso deixar ir, ou ir ao encontro, ou conformar-se com o desencontro, ou esquecer, ou lembrar-se de outras coisas, ou relacionar-se de outra forma (...)"

Tanta coisa pra dizer e você aí calado;
 Tanta coisa pra pensar mas você anda distraído; 
Tanta coisa pra fazer e você aí parado;
 Tantos sonhos pra viver mas você está se destruindo; 
Tanta coisa pra aprender mas você não se importa
Tanta gente pra abraçar e você aí sozinho. O amor quer te visitar mas você não abre a porta, Amigos pedem o teu olhar mas você nega o teu carinho. (…) 
Tanta coisa pra mudar e você ainda é o mesmo;
 Tantos erros pra deixar, é hora de mudar de rumo

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011




Quando tudo desaparecer, encoste sua cabeça em Deus. 
Quando tudo parecer um temporal,
 peça proteção de Deus. 
Quando as escolhas forem difíceis, peça direção de Deus.
 Em tudo pra sua vida, fale com Deus!

Talvez Deus tenha um plano pra mim, bem maior que sonhei.

Só te faço um pedido: Não me dê motivos para ter que desistir de você.

E eu vou continuar acreditando.
Mesmo quando não houver esperança.
Mesmo quando eu estiver pretes à cair.
Mesmo quando o mundo se virar contra mim.
Mesmo quando eu estiver na beira de um abismo.
Eu vou acreditar.
Vou acreditar que isso é só mais uma luta,só mais uma provação,e que eu vou conseguir.
Eu confio em mim mesma.
Mas além disso,eu confio que Deus está comigo e que ele me erguerá e me colocará de pé.



É melhor a crítica franca do que o amor sem franqueza.
(Provérbios 27:5)

“Desligue-se da TV, do virtual, do sobrenatural.
 Desligue-se dos amores passados, das amizades perdidas, das mágoas, dos problemas, das obrigações, dos medos, de você.
Encontre-se
No coração, na mente, na alma. 
Encontre-se nos desejos proibidos, nas vontades passageiras, nas pessoas que tem algo pra compartilhar.
 Seja.
 E antes de ser dos outros, seja seu.”

domingo, 11 de dezembro de 2011


Lá dentro cabem sonhos de todos os tamanhos.
 Mas não cabe muita gente.
 Todas as pessoas que estão dentro dele não estão por acaso. 
São necessárias.”

Tem horas que eu paro, olho pro nada e pergunto: Qual o sentido disso tudo?

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Fica a dica (y)

Desabafo ²


Tenho meus limites.
 O primeiro deles é meu amor-próprio. 
Perdôo uma vez, porque errar é humano. 
Perdôo duas porque o ser humano é estúpido às vezes.
Mas não posso viver perdoando porque isso seria incompetência minha.
 Acredito que as pessoas aprendem com os próprios erros e com o tempo. 
Acredito também que quem traiu uma vez e foi perdoado vai trair de novo. 
Acredito que tudo que eu acredito hoje vai mudar com o tempo. 
E que, no futuro, talvez, eu acredite em menos coisas. 
Ou em nada mais.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011




“Não é o sentimento que se esgota

(...) somos nós que ficamos esgotados de sofrer, ou esgotados de esperar, ou esgotados da mesmice. 
Paixão termina, amor não. 
Amor é aquilo que a gente deixa ocupar todos os nossos espaços, enquanto for bem-vindo, e que transferimos para o quartinho dos fundos quando não funciona mais, mas que nunca expulsamos definitivamente de casa.”

domingo, 4 de dezembro de 2011


Vou levando.

 Me acostumando com os tombos, os obstáculos, e os trancos e barrancos que o destino nos prega. 

Me acostumando com as dores aqui e lá.

Dores na vida, no coração, na alma, no espírito.

 Me acostumando com o vazio, com a ausência, com a falta, com a saudade. 

Me acostumando com os sonhos despedaçados, com os sorrisos que se foram, e com as risadas que morreram. 

Me acostumando com as lágrimas, os abraços que nunca recebi, e os abraços de quem tem dó dessa minha cara de cachorro abandonado.

 Porque aqui é a vida real. 

Sem contos de fadas, ou filmes de reviravoltas. 

Ou você sobrevive a queda, ou ela te mantém no chão. 

Qual caminho seguir?

terça-feira, 29 de novembro de 2011


Sabe quando uma relação realmente acaba? 
Não é quando o outro deixa de se importar com você. 
É quando você deixa de admirá-lo.
 É impossível amar alguém sem estrelas nos olhos.

Por vezes já caí, e como imperfeito que sou, cairei mais vezes,
Outras fui e sou desonestamente derrubado,
Mas é necessário levantar e seguir em frente sempre.
E as minhas feridas... essas se curam durante minha caminhada.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011



Não sofro mais com a maldade que anda rodeando, tenho alguém em quem confio e eu tô confiando, quem tem respeito tem, e quem não tem tá panguando, quem tá comigo tá e quem não tá tô nem ligando. 

domingo, 27 de novembro de 2011


Antes de dormir rezei, pedi a Deus que perdoe tanta ingratidão de minha parte, por não enxergar tudo de bom que a vida me oferece, e continuar aqui me lamentando!

sábado, 26 de novembro de 2011


 ' Eu tenho pensado nas pessoas que me somam.
Naquelas que perdem seu tempo e energia comigo, insistindo de várias formas, para que o meu riso seja constante e as preocupações, pequenas.
Naquelas pessoas que me pegam pela mão e me ajudam a atravessar abismos.
Eu tenho pensado nas pessoas que fazem abrigo no coração, pra eu morar.
Naquelas que tecem milhares de sorrisos no meu rosto.
Naquelas que constrõem inúmeras certezas em cima do meu medo.
Naquelas que falam bonito, depois de uma
tempestade emocional desabar sobre o meu quintal.
Naquelas que plantam pés de esperança, no vaso de entrada, pra encantar meu olhar.
Aquelas pessoas que não desistem da gente, eu agradeço! '

sexta-feira, 25 de novembro de 2011



- Não? E eles ficam onde, Senhor?
- E o que a gente vira quando vai embora de alguém?
E o Senhor respondeu:
- Uns viram pó. Outros caem igual estrela do céu. Outro só viram a esquina…
 E têm aqueles que nunca vão embora.
- Na lembrança !


‎"Dona moça, me faz um favor? 
Não supervalorize os maldosos que te atravessarem o caminho.
 Não dê importância demais a quem perde horas do seu dia tentando borrar seu sorriso.
 Pise forte na maldade. 
Sem tropeçar, sem fraquejar.
Junte todas as pessoas que te querem bem, te mandam boas vibrações e te enchem de paz, e esmague as más vibrações com o peso delas.
 Não aceite críticas de quem não conhece suas lutas diárias.

Não tolere julgamentos de quem não consegue ficar em paz diante do seu brilho. 
E brilhe cada vez mais forte, até cegar a energia ruim dessa gente que tenta ser feliz por vingança, enquanto você planta paz e esperança e colhe alegrias por merecimento.
Envie luz pra quem te calunia e deseja mal.
 Deseje fé em si mesmo, pra quem não consegue acreditar na felicidade que tanto diz estar vivendo.
Espalhe suas levezas e doçuras, desate os nós que o passado deixou e flutue.
Se algumas pessoas te desejarem o mal, deseje a elas amor.
 E felicidade o suficiente pra que vivam as suas vidas e esqueçam de uma vez por todas da sua.
Esquece essa gente pequena, dona moça. 
Não é todo mundo que guarda no peito, um baú feito o seu, cheio de inspiração, flores, cores e delicadezas.
Tem gente que transforma o que passou, em mágoa. 
Feliz é você, dona moça, que pega o que restou do passado e transforma em poesia."

quinta-feira, 24 de novembro de 2011


' Não tenho paciência com julgamentos precoces, gente rasa me cansa, tenho preguiça de pessoas que fingem.
Não tolero rótulos.
Pra mim não existe o meio termo em nenhuma situação.
Ou é, ou não é. Ou toca, ou não toca.
 Ou fala, ou não fala.
...
Dar a cara a tapa é tão mais bonito e tão mais digno.

Prefiro os que parecem arrogantes por serem sinceros demais do que os que se auto-intitulam  sabedores da razãoe se mascaram por trás de um personagem.



É meus amigos, eu sofro de hipocritofobia . '

‎''Eu não sou fácil, não me vendo, não aceito migalhas, não gosto de metades.
Sou um império do bem e do mal. Sou erótica, sou neurótica. Sou boa, sou má. 
Sou biscoito de polvilho.
Açúcar, sal, mousse de maracujá. 
Só não sou um brinquedinho.
 Que alguém joga no canto do quarto quando não quer mais brincar.
Sou um pacote.
 Uma mala. 
Sou difícil de carregar."


quarta-feira, 23 de novembro de 2011


Quero me esconder da hipocrisia, me desviar da mentira e passar batido de fofoqueiro, reciclar minha audição, 
aprimorar minha visão me desligar da maldade que alguns sorrisos escondem.
 Não, não tenho medo, existe muita coragem dentro de mim, 
mas eu posso fazer escolhas, e eu escolhi não me deixar contaminar!

terça-feira, 22 de novembro de 2011


Hoje eu parei pra pensar sobre esse ano.
 Talvez eu tenha tido muitas decepções, 
talvez tenha sido o qual eu mais sofri,
 e também o qual eu mais sorri.
 Encontrei amigos de verdade,
que eu vou levar pra vida inteira. 
E os antigos amigos só se aproximaram cada vez mais.
 Perdi muitos amigos também, 
que eu achava que eram verdadeiros.
 Errei muitas vezes,
 perdi muitas vezes, mas me recuperei. 
Talvez tenha sido o pior ano. 
Mas esse ano não acabou, 
tenho muito o que viver. 
E ninguém vai impedir que isso aconteça. 
Talvez seja apenas o começo.

Você tem razão, alguma coisa dentro de mim morreu.

(...)
Talvez eu tenha me perdido de mim mesmo.
Mas não sei se posso, ou mesmo quero voltar.
Tá feito!"

tem pessoas que amam exatamente assim'


Ele: Ei Te Amo, não esquece viu?


Ela: Se diz me amar tanto, porque tuas atitudes me provam o oposto?

Ele: É que cada pessoa tem seu jeito de amar.



Ela: Se amar for machucar a outra pessoa, não se importar com o que ela sente, estar com ela e paquerando as outras, fazendo-a de boba, ferindo-a, e tratando a como se não significa-se nada...

Parabéns, você Ama! Já eu, não amo.Porque o que eu tenho é: preocupação, respeito, sinceridade, carinho, atenção..Às vezes renuncio a mim mesmo por conta de você, deixo de me amar para te amar, penso em você do momento que acordo até quando vou dormir...Como nossas concepções de amor são diferentes, é sinal que eu não nasci pra você e nem você pra mim. 
Vamos parar por aqui, não quero perder tempo com quem eu não vou ter para vida toda.

Ele: Não foi isso que quis dizer.

Ela: Você não disse, foi bem mais além: VOCÊ ME PROVOU.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011


Mas gosto, gosto das pessoas. 
Não sei me comunicar com elas, mas gosto de vê-las, de estar ao seu lado, saber suas tristezas, suas esperas, suas vidas. 
Às vezes também me dá uma bruta raiva delas, de sua tristeza, sua mesquinhez.
 Depois penso que não tenho o direito de julgar ninguém, que cada um pode — e deve — ser o que é, ninguém tem nada com isso. 
Em seguida, minha outra parte sussurra em meus ouvidos que aí, justamente aí, está o grande mal das pessoas: o fato de serem como são e ninguém poder fazer nada. 
Só elas poderiam fazer alguma coisa por si próprias, mas não fazem porque não se vêem, não sabem como são. 
Ou, se sabem, fecham os olhos e continuam fingindo, a vida inteira fingindo que não sabem.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011


Dar a outra face é um símbolo de maturidade e força interior. 
Não se refere à face física, mas à psíquica. 
Dar a outra face é procurar fazer o bem para quem nos decepciona, é ter elegância para elogiar quem nos difama, altruísmo para ser gentil com quem nos aborrece. 
É sair silenciosamente e sem estardalhaço da linha de fogo dos que nos agridem.
 Dar a outra face previne homicídios, trauma, cicatrizes impagáveis. 
Os fracos se vingam, os fortes se protegem.

Algo dentro deste coração morreu.